PROPRIEDADE INTELECTUAL

Fotografias, videos e informações diversas, motivado pelo desejo de mostrar ao mundo a cultura, a inteligência, os sonhos e as realizações de um povo pacato.

«É livre a expressão da actividade intelectual, artística, política, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença» Ponto 1. Artigo 42.º da Constituição da República de Angola.

quarta-feira, 2 de março de 2016

O HIACE DO CAXIXE


Há mais de cinco anos que o Sr. Caxixe, automobilista de profissão, exerce o serviço de táxi na rota Bolongongo/Ndalatando e vice-versa, percorrendo diariamente mais 300 Km.

A sua viatura de marca Toyota, modelo Hiace, matrícula LD-04-16-AW, ilustrada nesta publicação, é uma referência inevitável quando se fala da livre circulação de pessoas e bens em Bolongongo, a qual está sempre operacional e circula regularmente, mesmo quando as chuvas criam obstáculos que algumas viaturas de maior potência, conhecidas por 4x4, não conseguem transpor.

Já se lhe atribuíram acusações de feiticismo, porque não é possível que um veículo de tipo Toyota Land-Cruiser, as vezes novo, fique entalado no lodo, enquanto um simples Hiace, carregado de passageiros e bagagem, segue ao seu destino tranquilamente.

No parque de embarque e desembarque de passageiros e mercadorias do Miradouro, em Ndalatando, Caxixe é "poderoso", porque se a sua viatura não estiver lotada, nenhum veículo  com destino ao Bolongongo ou Quiculungo recebe passageiros, o que faz assim crescer as acusações de feiticismo que lhe são impostas.

Mas qual é o segredo afinal? Será que se trata mesmo de feitiço para impedir que os outros façam o seu serviço? 

O homem não brinca em serviço. Ele faz desconto aos passageiros que têm dificuldades financeiras, as vezes transporta passageiros com o acordo de esperar pelo salário destes a fim de ser pago. Havia ocasiões em que ao longo da viagem, fazia ligeiras paragens para oferecer um refrigerante a cada passageiro (de borla).


São estes e outros detalhes que fazem do Caxixe um homem ímpar, razão porque merece o nosso respeito e toda admiração pelo elevado sentido de solidariedade. 

Caxixe é natural da aldeia Bolongongo, arredores da sede municipal com o mesmo nome.

Sem comentários: