PROPRIEDADE INTELECTUAL

Fotografias, videos e informações diversas, motivado pelo desejo de mostrar ao mundo a cultura, a inteligência, os sonhos e as realizações de um povo pacato.

«É livre a expressão da actividade intelectual, artística, política, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença» Ponto 1. Artigo 42.º da Constituição da República de Angola.

quinta-feira, 3 de março de 2016

RIO CUALE, FONTE DE RIQUEZA

Rio Cuale, imediações da zona do Mangombe. 

O rio Cuale do Sul, que rasga grande parte do território de Bolongongo, possui ao longo do seu curso, extraordinárias paisagens naturais, propícias para atrair qualquer turista.

É uma fonte de riqueza que o município possui, onde se pratica a pesca artesanal, cuja população aquática oferece qualidade aceitável para uma dieta saudável.

Nas margens do Cuale encontram-se vastas extensões de terra árida, afigurando-se como potenciais espaços para o desenvolvimento da horticultura, podendo o resultado das safras anuais garantirem a exportação e reforçar a dieta alimentar da região.

As iniciativas neste sentido ainda são insignificantes, mas já existem pequenos agricultores apostados nesta senda, realçando-se por exemplo o Sr. Jorge Lukelo Catunda, funcionário da Administração Municipal de Bolongongo, exercendo o cargo de Chefe de Secção de Assistência e Reinserção Social, que no ano agrícola 2015 colheu mais de duas toneladas de produtos diversos (tomate, repolho, couve, cenoura, alho, gindungo, pimento, etc.).

Lukelo, garantiu que depois da obtenção do despacho que estabelecerá o fim da sua relação jurídica com a Administração do Estado, (aguarda despacho de reforma), vai dedicar-se exclusivamente a sua fazenda, localizada na região de Catunda, onde se estende o rio Cuale, na qual desenvolve a horticultura.

O maior centro de captação, tratamento e distribuição de água potável da sede municipal de Bolongongo, está ligado ao rio Cuale, cujo caudal mantém-se regular durante o ano, garantindo deste modo a presença ininterrupta do precioso líquido nas torneiras.


Os rio Cuale do Sul e Cuale do Norte, localizados nos extremos norte e sul do município, dai a razão das suas designações, fazem uma confluência que confunde-se sobre qual dos dois terá sido engolido, desaguando posteriormente ao rio Dange, outro gigante que delimita o município de Bolongongo com a província do Uíge, através da comuna do Quiquiemba.  

Sem comentários: