PROPRIEDADE INTELECTUAL

Fotografias, videos e informações diversas, motivado pelo desejo de mostrar ao mundo a cultura, a inteligência, os sonhos e as realizações de um povo pacato.

«É livre a expressão da actividade intelectual, artística, política, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença» Ponto 1. Artigo 42.º da Constituição da República de Angola.

domingo, 20 de junho de 2010

A CIDADE JARDIM



Cidade Jardim, é assim conhecida a antiga Vila Salazar, sede da Província do Kwanza-Norte. A guerra deixou um visível rasto de destruição nas suas infra-estruturas, para além da delapidação da maior riqueza que possui (os homens).

De um tempo a esta parte, o Governo da Província do Kwanza Norte apostou na requalificação da zona urbana da cidade capital. Decorrem nesta altura escavações para a rede de canalização da água potável, expansão da iluminação pública, reestruturação de passeios e pintura dos imóveis.

A cidade conta com uma empresa de recolha de resíduos quer sejam líquidos ou sólidos denominada RECOLIX, a qual tem vindo a prestar trabalhar de forma satisfatória, uma vez que as ruas de Ndalatando são limpas.

O sector hoteleiro deixou de ser um quebra cabeça, desde que se inaugurou o Hotel Miradouro, localizado na parte norte da cidade, pertencente ao grupo GEMAC-Lda, cuja capacidade de resposta aos consumidores, quer em termos de qualidade como em quantidade, satisfaz os anseios de turistas e não só, apesar de se reclamarem os preços oferecidos que se afiguram como desproporcionais.

Em reconstrução se encontra o antigo Hotel Bragança, cujas obras decorrem a ritmo aclerado, estando a cargo de uma empresa chinesa, ao passo que a verdejante zona de Camuaxi, cerca de 11 Km a Norte de Ndalatando, testemunha a construção de raiz de um hotel afecto ao grupo GEMAC-Lda.

O ensino superior já é uma realidade, cujo Governo dirigido por Henrique Júnior tem prestado apoio tendente a dignificar o funcionamento da Escola Superior Pedagógica que já lançou em princípios deste ano, os primeiros bacharéis.

O Caminho de Ferro de Luanda, provavelmente em Julho do ano em curso fará as ligações Luanda-Ndalatando, Ndalatando-Malanje e vice-versa, pelo que serão minimizadas algumas dificuldades ainda reinantes no âmbito da livre circulação de pessoas e bens, prevendo-se assim mais um gigantesco passo no desenvolvimento da província.

Em Lucala, o sector da agricultura está recuperar o terreno perdido durante os tempos de guerra, estando em curso ambiciosos projectos, sobretudo no que tange a avicultura, contando-se nesta vertente com uma parceria de especialistas coreanos.